Na moral, isso é assédio!

INA CONTRA O ASSÉDIO NO AMBIENTE DE TRABALHO

A Indigenistas Associados dá continuidade à sua ação de conscientização sobre assédio, lançando a campanha Na moral, isso é assédio! Visite aqui a página no site da INA, que reúne materiais, palestras e informações sobre o tema. O assédio no ambiente de trabalho, seja ele moral ou sexual, é problema alarmante, cuja solução depende do engajamento de todas e todos. O assédio moral se caracteriza por pequenas agressões, situações humilhantes e constrangedoras que vão acontecendo repetidas vezes no ambiente de trabalho. Estas agressões afetam a dignidade e a saúde mental das vítimas.

A atuação da INA contra o assédio foi iniciada em novembro de 2018, durante o evento Conversando sobre Assédio nas Instituições Públicas, parceria entre a INA e CGGP – Coordenação Geral de Gestão de Pessoal da Funai. As palestras estão disponíveis nos seguintes links: Palestra Assédio sob o ponto de vista psicológico e suas consequências na saúde do servidor, da psicóloga Anielle Campos e Palestra O que é o assédio. O assédio do ponto de vista legal, da advogada Verônica Quihillaborda Irazabal Amaral.

Agora a INA divulga três cartilhas, uma do Comitê Permanente pela Promoção da Igualdade de Gênero e Raça do Senado Federal, outra do TST – Tribunal Superior do Trabalho e outra do CNMP – Conselho Nacional do Ministério Público. Sendo uma associação de servidores e servidoras da Funai, a INA inclui o Código de Ética da Funai nesta ação de divulgação, como instrumento de cuidado dentro do órgão. Acesse as cartilhas:

  • Cartilha Assédio Moral e Sexual no Trabalho – Comitê Permanente pela Promoção da Igualdade de Gênero e Raça do Senado Federal (acesse aqui)
  • Cartilha Assédio Moral e Sexual Previna-se – Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) (acesse aqui)
  • Cartilha de Prevenção ao Assédio Moral – Tribunal Superior do Trabalho (TST) (acesse aqui)
  • Código de Ética da Funai (acesse aqui)

Se você sofre com o assédio, denuncie. Caso as medidas administrativas não surtam efeito, é possível acionar o Judiciário pessoalmente ou por meio de associações de classe e sindicato. Também é possível realizar denúncia perante o Ministério Público do Trabalho.

O caminho do diálogo claro e direto permitirá a construção de ambiente de trabalho onde todos poderão crescer juntos e produzir produtos e serviços valiosos para a sociedade. A retomada de um ambiente saudável precisa de construção e manutenção permanente.

Conheça a página da campanha aqui!

Este slideshow necessita de JavaScript.